Galatas - Salvação Pela Graça Mediante a Fé - Epistola de Paulo

Esboço
Introdução(1.1-10)
A} - Saudações (1.1-5)
B} - Surpresa Ante o Desvio dos Gálatas, do Evangelho da Graça (1.6-10)

I - Paulo Defende a Autoridade do Evangelho e sua Chamada Pessoal (1.11—2.21)

A} - Cristo Revelou o Evangelho a Paulo (1.11-24)
B} - Tiago, Pedro e João Aceitaram e Ratificaram o Evangelho (2.1-10)
C} - No Debate com Pedro Foi Vindicado o Evangelho (2.11-21)

II - Paulo Defende a Liberdade do Evangelho (Seção Doutrinária) (3.1—4.31)

A} - Recebe-se o Espírito e a Nova Vida em Cristo,Pela Fé e Não Pelas Obras (3.1-14)
B} - A Salvação É Pela Promessa Messiânica e Não Pela Lei (3.15-24)
C} - Os Que Confiam Em Cristo São Filhos e Não Escravos (3.25—4.7)
D} - Um Apelo aos Gálatas a Refletir no Que Fizeram (4.8-20)
E} - Os Que Confiam na Lei São Escravos e Não Filhos (4.21-31)

III - Paulo Defende a Liberdade do Evangelho (Seção Prática) (5.1—6.10)

A} - A Liberdade Cristã Relaciona-se à Salvação Pela Graça (5.1-12)
1. A Conservação da Liberdade Cristã (5.1)
2. As Conseqüências da Submissão à Circuncisão Segundo a Lei (5.2-12)
B} - A Liberdade Cristã Não Deve Ser Desculpa para a Satisfação dos Desejos Carnais (5.13-26)
1. O Mandamento do Amor (5.13-15)
2. Viver Segundo o Espírito; Não Segundo a Carne (5.16-26)
C} - A Liberdade Cristã Deve Expressar-se Mediante a Lei de Cristo (6.1-10)
1. Levar as Cargas Uns dos Outros (6.1-5)
2. Ajudar os Ministros da Palavra (6.6)
3. Não se Cansar de Fazer o Bem (6.7-10)
Conclusão (6.11-18)

Autor: Paulo
Tema: Salvação Pela Graça Mediante a Fé
Data: Cerca de 49 d.C.

Considerações Preliminares


Paulo escreveu esta epístola (1.1; 5.2; 6.11) “às igrejas da Galácia” (1.2). As autoridades no assunto declaram que os gálatas eram gauleses oriundos do Norte da Galácia e que, mais tarde, parte deles emigrou para o Sul da Europa, de cujo território a França de hoje faz parte. É muito mais provável que Paulo haja escrito esta epístola às igrejas do Sul da província da Galácia (Antioquia da Pisídia, Icônio, Listra, Derbe), onde ele e Barnabé evangelizaram e estabeleceram igrejas durante sua primeira viagem missionária (At 13,14). A data mais provável da carta situa-se logo após o regresso de Paulo à igreja que o enviou – Antioquia da Síria, e pouco antes do Concílio de Jerusalém (At 15).
O assunto principal de Gálatas é o mesmo debatido e resolvido em Jerusalém (c. de 49 d.C.; cf. At 15). Tal assunto implica uma dupla pergunta: (1) A fé em Jesus Cristo como Senhor e Salvador é o requisito único para a salvação? (2) É necessário obedecer a certas práticas e leis judaicas do AT para se obter a salvação em Cristo? Talvez Paulo haja escrito Gálatas antes da controvérsia da lei, na Assembléia de Jerusalém (At 15), e antes de a igreja comunicar a sua posição final. Se assim foi, então Gálatas é a primeira epístola que Paulo escreveu.

Propósito


Paulo tomou conhecimento de que certos mestres judaicos estavam inquietando seus novos convertidos na Galácia, impondo-lhes a circuncisão e o jugo da lei mosaica como requisitos necessários à salvação e ao ingresso na igreja.
Ao saber disso, Paulo escreveu: (1) para demonstrar cabalmente que as exigências da lei, como a circuncisão do velho concerto, nada tem a ver com a operação da graça de Deus em Cristo para a salvação sob o novo concerto; e (2) para reafirmar claramente que o crente recebe o Espírito Santo e com Ele a nova vida espiritual por meio da fé no Senhor Jesus Cristo e não por meio da lei do AT.

Visão Panorâmica


Pelo conteúdo desta carta, conclui-se que os oponentes judaicos de Paulo na Galácia o atacavam pessoalmente a fim de solapar sua influência nas igrejas. Sua acusação era de que: (1) Paulo não era um dos apóstolos originais e, portanto, desprovido de autoridade direta (cf. 1.1,7,12; 2.8,9); (2) sua mensagem diferia do evangelho pregado em Jerusalém (cf. 1.9; 2.2-10); e (3) sua mensagem da graça resultaria numa vida iníqua (cf. 5.1,13,16,19,21).
Paulo deu respostas diretas a todas três acusações. (1) Defendeu energicamente a sua própria autoridade de apóstolo de Jesus Cristo, autoridade esta recebida diretamente de Deus e que foi confirmada por Tiago, Pedro e João (1,2). (2) Defendeu com ardor o evangelho da salvação pela graça, mediante a fé em Cristo, à parte das obras da lei (3,4). (3) Finalmente, Paulo sustentou com veemência que o verdadeiro evangelho de Cristo abrange a liberdade da escravidão do legalismo judaico tanto quanto a liberdade do pecado e das obras da carne. A verdadeira liberdade cristã consiste em viver no Espírito e cumprir a lei de Cristo (5,6).
Gálatas contém uma síntese do feitio dos crentes judaicos que se opunham a Paulo na Galácia, em Antioquia e em Jerusalém (At 15.1,2,5) e na maioria dos lugares onde ele trabalhou.

Características Especiais


Quatro fatos singulares caracterizam esta epístola. (1) É a defesa mais veemente no NT da natureza do evangelho. Seu tom é enérgico, intenso e urgente, uma vez que Paulo lida com oponentes em erro (e.g., 1.8,9; 5.12), enquanto repreende os gálatas por se deixarem iludir tão facilmente (1.6; 3.1; 4.19,20). (2) Quanto ao número de referências autobiográficas, Gálatas é superada somente por 2 Coríntios. (3) Esta é a única epístola de Paulo em que ele explicitamente se dirige a várias igrejas (ver, no entanto, a introdução a Efésios). (4) Contém a descrição do fruto do Espírito (5.22,23) e a lista mais completa do NT das obras da carne (5.19-21).

visualizar imagem

Nenhum comentário:

Postar um comentário