Colossenses - A Supremacia de Cristo - Epistola de Paulo

Esboço
Introdução (1.1-12)
A. Saudações (1.1,2)
B. Ações de Graças pela Fé, Amor e Esperança dos Colossenses (1.3-8)
C. Oração pelo Progresso Espiritual dos Colossenses (1.9-12)

I - Doutrina Poderosa — A Redenção do Crente (1.13 – 2.23)

A} - A Preeminência Absoluta de Cristo (1.13-23)
1. Como Redentor Vicário (1.33-14)
2. Como Senhor da Criação (1.15-17)
3. Como Cabeça da Igreja (1.18)
4. Como Reconciliador de Todas as Coisas (1.19,20)
5. Como Reconciliador dos Colossenses com Deus (1.21-23)
B} - O Ministério de Paulo Acerca do Mistério de Deus em Cristo (1.24–2.7)
1. Completando os Sofrimentos de Cristo (1.24,25)
2. Aperfeiçoando os Crentes em Cristo (1.26 – 2.7)
C} - Advertências Contra Ensinos Falsos (2.8-23)
1. Problema: Ensino Contrário ao de Cristo (2.8)
    Solução: Feitos Completos em Cristo (2.9-15)
2. Problema: Práticas Religiosas Contrárias a Cristo (2.16-23)
    Solução: Crucificados com Cristo (2.20)

II - Instruções Práticas — A Vida do Crente (3.1– 4.6)

A} - A Conduta Pessoal do Crente (3.1-17)
1. Cristo Como a Vida do Crente (3.1-4)
2. Deixando de Lado a Velha Vida de Pecado (3.5-9)
3. Revestindo-se do Novo Homem em Cristo (3.10-17)
B} - O Relacionamento Familiar do Crente (3.18 – 4.1)
1. Esposa e Marido (3.18,19)
2. Filhos e Pais (3.20,21)
3. Servos e Senhores (3.22 – 4.1)
C} - A Influência Espiritual do Crente (4.2-6)
1. Uma Vida Dedicada à Oração (4.2-4)
2. Conduta Sábia com Estranhos (4.5)
3. Conversação Cheia de Graça (4.6)
Conclusão (4.7-18)

Autor: Paulo
Tema: A Supremacia de Cristo
Data: Cerca de 62 d. C.

Considerações Preliminares


A cidade de Colossos estava localizada perto de Laodicéia (cf. 4.16), no sudeste da Ásia Menor, cerca de 160 quilômetros a leste de Éfeso. A igreja colossense, tudo indica, foi fundada como resultado do grandioso ministério de Paulo em Éfeso, durante três anos (At 20.31), cujos efeitos foram tão poderosos e de tão grande alcance que “todos os que habitavam na Ásia ouviram a palavra do Senhor Jesus” (At 19.10). Paulo talvez nunca tenha visitado Colossos pessoalmente (2.1), mas mantivera contatos com a igreja através de Epafras,um dos seus convertidos e cooperadores naquela cidade (1.7; 4.12).
O motivo desta epístola foi o surgimento de ensinos falsos na igreja colossense, ameaçando o seu futuro espiritual (2.8). Quando Epafras, dirigente da igreja colossense e seu provável fundador, viajou com o objetivo de visitar Paulo e informar-lhe a respeito da situação em Colossos (1.8; 4.12), Paulo então escreveu esta epístola. Nessa ocasião Paulo estava preso (4.3,10,18), possivelmente em Roma (At 28.16-31), aguardando comparecer perante César (At 25.11,12). O cooperador de Paulo, Tíquico, entregou pessoalmente a carta em Colossos, em nome do apóstolo (4.7).
Não está descrita claramente na carta a heresia surgida em Colossos, uma vez que os leitores originais a conheciam bem. No entanto, pelas refutações de Paulo ao falso ensino, deduz-se que era uma mistura estranha de ensinos cristãos, tradições judaicas extrabíblicas e filosofias pagãs (semelhante ao sincretismo religioso das seitas falsas de hoje). Tal ensino subvertia e substituía a centralidade de Jesus.

Propósito


Paulo escreveu esta carta: (1) para combater os falsos ensinos em Colossos, que estavam suplantando a centralidade e supremacia de Jesus Cristo na criação, na revelação, na redenção e na igreja; e (2) para ressaltar a verdadeira natureza da nova vida em Cristo e suas exigências para o crente.

Visão Panorâmica


Depois de saudar a igreja e expressar gratidão pela fé, amor e esperança dos crentes colossenses, bem como pelo seu progresso contínuo, Paulo focaliza dois assuntos principais: a doutrina correta (1.13—2.23) e exortações práticas (3.1—4.6).
Teologicamente, Paulo enfatiza o verdadeiro caráter e glória do Senhor Jesus Cristo. Ele é a imagem do Deus invisível (1.15), a plenitude da deidade em forma corpórea (2.9), o criador de todas as coisas (1.16,17), o cabeça da igreja (1.18) e a fonte toda-suficiente da nossa salvação (1.14,20-22). Enquanto Cristo é todo-suficiente, a heresia colossense é totalmente insuficiente — vazia, enganosa e humanista (2.8); de espiritualidade superficial e arrogante (2.18) e sem poder contra os apetites pecaminosos do corpo (2.23).
Nas suas exortações práticas, Paulo faz um apelo em favor de uma vida alicerçada na suficiência completa de Cristo, como o único meio de progresso no viver cristão. A realidade da habitação de Cristo neles (1.27) deve evidenciar-se na conduta cristã (3.1-17), no relacionamento doméstico (3.18—4.1) e na disciplina espiritual (4.2-6).

Características Especiais


Três características principais tem esta epístola. (1) Mais do que qualquer outro livro do NT, Colossenses focaliza a dupla verdade da preeminência de Cristo e da perfeição do crente nEle. (2) Afirma com toda intensidade a plena divindade de Cristo (2.9) e contém um dos trechos mais sublimes do NT a respeito da sua glória (1.15-23). (3) Às vezes, Colossenses é tida como uma “epístola gêmea” de Efésios, porque as duas têm certas semelhanças de conteúdo, e foram escritas provavelmente na mesma época.

visualizar imagem

Nenhum comentário:

Postar um comentário